quarta-feira, 10 de setembro de 2014

Sabia que... (Membros Executivos da Junta século XIX)

Sabia que...
O tratamento arquivístico do fundo da Junta de Freguesia de Rio de Moinhos permitiu-nos conhecer os membros do executivo da mesma, desde 1837.
A ata da eleição de 1837 permitiu-nos saber quem iria formar o executivo da mesma, ...contudo, não demonstrou como foram distribuídos os cargos.
De 1837 a 1879 não possuímos mais qualquer tipo de referência à constituição da Junta, com exceção do ano de 1874, em que sabemos que Columbano Pinto Ribeiro de Castro Portugal da Silveira (proprietário da Casa das Mouras em Rio de Moinhos), também, fazia parte dos destinos da mesma.
Em 1879, o presidente era José Pinto Soares Rodrigues Ferreira e o tesoureiro Bento Ferreira de Jesus.
Em 1884, o secretário era Gonçalo de Moura e Castro e o tesoureiro Adriano Nogueira Soares.
Para os anos que medeiam, entre 1884-1887, só possuímos os nomes dos vogais efetivos e substitutos.
Em 1888, o presidente era Manuel Ferreira da Fonseca e o secretário Manuel Bento Fernandes.
Em 1893, o presidente era António Soares do Souto, o vice-presidente João Ferreira de Corcumelos, o secretário António Pereira de Vista Alegre e o tesoureiro Manuel da Costa Alves.
Em 1896, o presidente era o pároco reverendo Agostinho de Jesus Ferreira e o tesoureiro António Mendes Moreira.
Em 1899, o presidente manteve-se e o tesoureiro foi José Mendes Moreira.
As juntas de Paróquia Civis foram criadas pelo Governo Provisório em 1830. Sendo eleitas pelos chefes de família ou cabeças de casal e os mandatos eram bienais.
O Pároco foi mantido como Presidente da Junta até ao Código administrativo de 1870, de Dias Ferreira, que acabou com a Presidência por parte dos párocos. Mas o diploma foi revogado 5 meses depois da sua publicação. Os párocos só saíram da presidência das Juntas em 1878. Regressaram, contudo, em 2 de Março de 1895, continuando até à implantação da Republica.

Sem comentários:

Publicar um comentário