sexta-feira, 30 de junho de 2017

Amigos do Arquivo de Penafiel 
Casa de Mesão Frio 
Valpedre
        A Casa de Mesão frio é composta por diferentes corpos e alas, o que demonstra sucessivas construções e reconstruções ao longo dos séculos. Segundo José Buiza Badás, a 1.ª obra remonta ao séc. XVI, na ala sul que já sofreu em desmoronamento e posterior reconstrução. Na parte lateral norte temos a capela datada de 1780 e outras dependências como o lagar, estábulos e a antiga cozinha. Já a fonte surge com a data de 2 de Março de 1882, também do final do séc. XIX, surge o engenho do linho.
A capela da casa de evocação de São José, é barroca, tendo a construção da mesma sido iniciada em 1780 e sido concluída no ano seguinte. Manuel Coelho, solteiro, da Casa de Mesão Frio, que aí morava com seu irmão António Coelho, viúvo de Tadeia de Sousa Ferreira, constituiu o património da capela por escritura de 6 de Março de 1780. Manoel Coelho de Sousa, pároco de S. Tomé de Canas foi ordenado em 3 de Maio de 1773, foi presbítero no Porto em 13 de Outubro de 1776.
Nos vários documentos e bibliografia consultada verificamos que uns colocam a capela e Casa de Mesão Frio como pertença da Freguesia de Valpedre outros como pertença da antiga freguesia de S. Pedro da Boavista, contudo no arquivo de família, encontramos uma provisão de D. António Barbosa Leão, Bispo do Porto, datado de 30 de Março de 1923, que refere: “tendo-se suscitado dúvidas se pertenciam à jurisdição do Pároco de Galegos ou de Valpedre a casa m que reside Manuel da Silva, caseiro do Sr. Agostinho Barbosa, da Casa de Mesão Frio, da freguesia de Galegos e a capela à mesma casa pertencente mandamos proceder às necessárias averiguações para resolvermos o caso…declaramos que a casa e capela pertencem à jurisdição do Pároco de Galegos. Como, forem próximo de capela há bastantes casas habitadas por paroquianos de Valpedre, ao Pároco desta freguesia fica o direito de poder celebrar missa na capela e dela levar o senhor aos enfermos do lugar.”
O arquivo da Casa é composto por vários documentos de propriedades dispersas que não tendo ligação entre si, pelo menos visível vieram ter à família através de dotes e casamentos impossíveis de comprovar por documentos, uma vez que o Arquivo que chegou até nós está terrivelmente fragmentado.
A Casa e a sua ocupação é de facto muito antiga, remontando ao séc. XVI, o que comprovamos pela genealogia. Verificamos que os documentos mais antigos não são da Casa de Mesão Frio, pois estes provêm de casas que, possivelmente, estarão ligadas através de casamentos com pessoas da Casa.
          Retirado do programa GEAD, link:
          http//geadopac.cm-penafiel.pt




Sem comentários:

Publicar um comentário