terça-feira, 8 de agosto de 2017

Demolição da Igreja do Corporal
em Paço de Sousa

          A Igreja de Santa Maria do Corporal é demolida, depois de uma gloriosa existência de cerca de 650 anos. Membros da família dos fundadores e outros nobres tiveram aí a sua jazida, e os nomes gravados em lápides comemorativas.
Frei Martinho Golias manda trasladar os restos mortais de Egas Moniz e de seus filhos para a abside central da igreja monástica.
Construção da sacristia e do claustro do mosteiro. A sacristia exibe um belo... teto com motivos de gosto oriental. Das imagens destaca-se a de Nossa Senhora do Ó (séc.XIV) e de Nossa Senhora das Flores, ambas em calcário. O retábulo da visão de Santa Lutgarda data de 1731. O claustro, de arcaria toscana, tem no meio uma interessante taça.
Efetuam-se outras obras: capitulo, refeitório (cujo lavabo tem a data de 1619), dormitório e porta brasonada (1647) da Quinta de Franco (hoje na cerca do mosteiro de Singeverga).
 Cf. MENDES, Manuel – Sumário de Datas de Paço de Sousa. Paço de Sousa: Colecções e Edições Gamuz, 1998, p.26.


Sem comentários:

Publicar um comentário